TIMO TOLKKI: GUITARIST HAS ACCUSED BY PLAGIARISM?

quinta-feira, março 28, 2013
Few days ago, Timo Tolkki launched the project "Timo Tolkki's Avalon", in partnership with Elize Ryd of Amaranthe, and put out the song "Enshrined In My Memory", as has been posted here on the blog. Recently a person has accused Timo by copying music or part of this project, as shown in this ''print'' group Lacuna Coil in Rio.


The complain was by a fan of the band ''Fire 'Line'' . The video was posted on YouTube on 13/01/2013, the song is also called "Fireline", and was performed in Rock Cordel 2013, at the Teatro José de Alencar, in Fortaleza, Brazil.

According to the complainant, the intro,  instrumental and the vocals were  by Timo. So far, Fire 'Line and  Timo Tolkki did not comment about the incident, perhaps because it’s very recent, but it’s likely that in the coming days some of the two sides should say something about it, we are left only wait and see the outcome of this possible misunderstanding or an actual case of plagiarism.

Check out the two songs yourself and draw your own conclusions:

Fire’ Line – Fireline



Timo Tolkki's Avalon - Enshrined In My Memory (Official video)


Recalling that under the laws of copyright, who commit plagiarism, may be punished:

"Law No. 9610 OF 19 FEBRUARY 1998.
[...]
Title VII - Chapter II:
Article 102. The holder whose work is fraudulently reproduced, disclosed or otherwise used, may require the seizure of the copies or discontinuation of disclosure, subject to reasonable compensation.
Article 103. Who publishes a literary, artistic or scientific work without the authorization of the holder, for this will lose the copies that are seized and you will pay the price of it has sold.

Single paragraph. Not knowing the number of copies constituting the fraudulent edition, the offender shall pay the amount of three thousand copies, and the copies seized.

Article 104. Who sell, expose for sale, hide, acquire, distribute, use or have on deposit work or phonogram played with fraud, with the purpose of selling, get gain, benefit, advantage, direct or indirect profit to themselves or others, will be severally liable with the infringer under the preceding articles, answering as counterfeiters importer and distributor in case of reproduction abroad.

Article 105. The transmission and retransmission by any means or process and the communication to the public of artistic, literary and scientific interpretations and phonograms, carried out in violation of the rights of the holders thereof, shall forthwith be suspended or interrupted by the competent judicial authority without prejudice daily fine for noncompliance and other applicable damages, regardless of criminal sanctions; sufficient proof that the offender is a repeat violation of the rights of holders of copyright and related rights, the fine may be increased to twice.

Author's opinion: I personally heard the two videos and in my opinion there’s a similarity between the works. As a fan of Timo Tolkki and his whole career, I believe that he isn’t able to do such thing, is enough review everything that he has been created in his former bands, but as seen in two videos there the resemblance, and if we take the law to the letter, it will be reviewed by the production design Timo and co.

TIMO TOLKKI: GUITARRISTA ACUSADO DE PLÁGIO?

quinta-feira, março 28, 2013
A poucos dias Timo Tolkki lançou o  projeto “Timo Tolkki’s Avalon”, em parceria com Elize Ryd, do Amaranthe, com a musica “Enshrined In My Memory”, como já foi publicado aqui no blog. Recentemente uma pessoa acusou Timo por copiar a música ou parte dela nesse projeto, como mostra esse print da postagem no grupo Lacuna Coil no Rio.


A música que foi citada pelo denunciante de plágio é um fã da banda Fire’ Line. No vídeo que foi publicado no YouTube em 13/01/2013, a música se chama "FireLine", e foi executada no Rock Cordel 2013, no Teatro José de Alencar, em Fortaleza, CE.

Segundo o denunciante, tanto a intro, a parte instrumental e até os vocais foram copiados por Timo. Até agora tanto a banda Fire' Line, quanto Timo não se pronunciaram sobre o ocorrido, talvez pelo fato de tudo ser muito recente, mas é provável que nos próximos dias algum dos dois lados deva dizer algo a respeito, nos resta apenas esperar para ver o desfecho desse possível mal entendido ou um caso real de plágio.
Confira você mesmo as duas músicas e tire suas próprias conclusões:

Fire’ Line – Fireline

Rock Cordel 2013 - 13/01/13 - Local: Teatro José de Alencar - Fortaleza – CE



Timo Tolkki's Avalon - Enshrined In My Memory (Official video)



Lembrando que segundo as leis de direitos autorais, quem cometer o plágio, poderá ser punido:

"LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998.
[...]
Título VII - Capítulo II:
Art. 102. O titular cuja obra seja fraudulentamente reproduzida, divulgada ou de qualquer forma utilizada, poderá requerer a apreensão dos exemplares reproduzidos ou a suspensão da divulgação, sem prejuízo da indenização cabível.
Art. 103. Quem editar obra literária, artística ou científica, sem autorização do titular, perderá para este os exemplares que se apreenderem e pagar-lhe-á o preço dos que tiver vendido.

Parágrafo único. Não se conhecendo o número de exemplares que constituem a edição fraudulenta, pagará o transgressor o valor de três mil exemplares, além dos apreendidos.

Art. 104. Quem vender, expuser a venda, ocultar, adquirir, distribuir, tiver em depósito ou utilizar obra ou fonograma reproduzidos com fraude, com a finalidade de vender, obter ganho, vantagem, proveito, lucro direto ou indireto, para si ou para outrem, será solidariamente responsável com o contrafator, nos termos dos artigos precedentes, respondendo como contrafatores o importador e o distribuidor em caso de reprodução no exterior.

Art. 105. A transmissão e a retransmissão, por qualquer meio ou processo, e a comunicação ao público de obras artísticas, literárias e científicas, de interpretações e de fonogramas, realizadas mediante violação aos direitos de seus titulares, deverão ser imediatamente suspensas ou interrompidas pela autoridade judicial competente, sem prejuízo da multa diária pelo descumprimento e das demais indenizações cabíveis, independentemente das sanções penais aplicáveis; caso se comprove que o infrator é reincidente na violação aos direitos dos titulares de direitos de autor e conexos, o valor da multa poderá ser aumentado até o dobro.

Opinião do autor: Eu particularmente ouvi os dois vídeos e na minha concepção existe sim uma semelhança entre as obras. Como fã de Timo Tolkki e de toda sua carreira, creio que o mesmo não tenha capacidade para cometer tal ato, basta rever tudo que já foi criado por ele em suas ex-bandas, mas como visto nos dois vídeos existe sim a semelhança, e se formos levar a lei ao pé da letra, isso terá de ser revisto pela produção do projeto de Timo e cia.

Autor: Diego Silva

AS REGRAS DO POWER METAL - PARTE I

terça-feira, março 26, 2013
Não basta apenas uma promo picture com roupas de seda e espadas para fazer uma banda de power metal. Descubra nesta esclarecedora matéria tudo o que você precisa fazer para ser um fã épico. Adaptação livre do texto “101 rules of Power Metal” da www.metalstorm.ee para português.

1. Você tem um objetivo: ser épico.

2. Não deixe nenhum som isolado. Se há um solo de guitarra, harmonize-o. Se há uma linha vocal, faça dela um coro.

3. Teclados são uma ótima maneira de adicionar milhares de texturas diferentes em uma canção. Encontre duas dessas que você goste e insira em qualquer canção que você componha.

4. No mundo power metal, qualquer coisa “do aço” é boa, e qualquer coisa boa deve ser comparada ao aço.

5. Você não necessariamente precisa cantar letras sobre Satã, o mal, e/ou trevas.
6. Você PRECISA cantar letras sobre dragões, liberdade e/ou power metal.

7. Lembra que nenhum som deve ficar isolado? O mesmo vale para os álbuns. Tudo pode ter uma sequência!

8. Lhe é permitido o direito de ser loiro.

9. Espadas aumentam sua credibilidade e sua performance. Certifique-se de carregar uma com você não importando se você sabe usá-la ou não.

10. Escolha um tema e nunca mais largue-o. Manowar são guerreiros do True Metal e eles não cantam sobre mais absolutamente nada. Rhapsody tem suas crônicas de Algalord. Hammerfall têm seu aço, seus martelos e seus templários. Running Wild tem piratas. Blind Guardian tem Tolkien. A nenhum deles é concedido o direito de cantar sobre outra coisa a mais.

11. Se você quer cantar sobre outras coisas, invente um projeto paralelo. Avantasia é o modelo perfeito.

12. Baladas são permitidas.

13. Isso não significa que suas baladas tenham que ser uma porcaria

14. Quanto mais demorada a música, mais épica. Ver regra #1

15. Mais solos significa mais épico

16. Se possível, seja Michael Kiske

17. Se isso não for possível, finja ser Michael Kiske.

18. A capa do seu álbum deve conter pelo menos um dos seguintes elementos: fogo, aço, itens mágicos estranhos com brilhinhos, homens musculosamente deformados, punhos erguidos no ar, cutelaria, criaturas mágicas (de preferência dragões) ou raios brilhantes de luz em volta de alguém/algo.

19. ‘Grim’ e ‘necro’ não aplicam-se aqui; eles apenas fazem você parecer ridículo. Agora vá imediatamente cantar sua canção de 20 minutos sobre matança de dragões!

20. Power metal depende de power chords.

21. décimas-sextas são as únicas notas.

22. A não ser que você esteja cantando, não lhe é permitido o direito de segurar uma nota por mais de 0,3 segundos.

23. Teclados têm solos, também.

24. Se você não pode de jeito nenhum ser como Michael Kiske, pelo menos que seja como o Timo Tolkki.

25. Pensando bem, não seja como o Timo Tolkki.

26. Caso você ainda não tenha percebido, “sinfônico” é sinônimo de “épico”. Ver regra #1.

27. Só porque outras 300 bandas já fizeram algo “épico” antes de você, sempre há lugar pra mais um.

28. Faixas vêm em dois ritmos: metal e baladas.

29. vocês são oficialmente o único grupo de pessoas que podem se auto-proclamar “poderosos” sem ser (muito) ridicularizados.

30. A massa tem que cantar junto. Faça refrões pegajosos.

31. Cante em Inglês, embora sua base de fãs seja composta basicamente de brasileiros, alemães, japoneses, suécos e finlandeses. Ver regra #30: Se não for pegajoso, fica difícil de cantar em uma língua que não seja sua língua nativa.

32. Toque no maior número de bandas possível. Mais projetos paralelos e mais participações especiais significam mais épico!

33. Calças apertadas.

34. Você não precisa desafinar suas guitarras.

35. Embora você tenha que mudá-las e ajustá-las bastante.

36. Infelizmente, você precisa em sua banda de no mínimo dois guitarristas. Afinal como você acha que serão realizados aqueles duelos de solos de guitarra poderosos?!?!

37. Teclados podem substituir um guitarrista, enquanto puderem ser realizados solos.

38. Felizmente, você não precisa de um baixista! Ou pelo menos você não precisa usar o mesmo baixista duas vezes.

39. Comece todas as suas músicas com um longo acorde no teclado.

40. Violões acústicos são permitidos, às vezes.

41. Não é uma turnê! É uma cruzada!

42. Sobreponha suas linhas vocais, centenas sobre centenas de vezes. Não se preocupe quando for cantá-las ao vivo.

43. Nunca use palavras comuns em suas músicas. Nada é épico o suficiente se você não usar palavras como “majesty,” “glorious,” “magical,” e por aí vai.

44. Magos! Você precisa de magos!

45. Embora sua vestimenta não exija corpse paint, requere-se uma capa, um monte de jóias e as já mencionadas espadas.

46. A não ser que vocês sejam o Manowar. Nesse caso vocês são muito poderosos para usar roupas.

47. Pensando bem, não sejam o Manowar.

48. Use armadura sempre que possível. Hammerfall dá uma boa idéia de modelos de armaduras aceitáveis, desde couro endurecido até cotas de malha.

49. As faixas não começam à toda velocidade. Vá aumentando aos pouquinhos até chegar a um estado de loucura épica.

50. Hail true metal!

51. Violões acústicos são usados para introduções e pontes. Após isso esmague-os com aço mágico.

52. Calças. Apertadas. Épicas.

53. Vocais agudos são vocais épicos. Vocalistas mulheres são ótimas pra isso.

54. Portanto vocalistas homens devem cantar como vocalistas mulheres. Ver regra #52.

55. Guerreiros True conseguem distinguir a diferença entre os álbuns.

56. Álbuns conceituais são totalmente épicos!. Ninguém nem sonha fazer isso.

57. Notas no encarte devem incluir histórias e relatos, podem ser da sua demanda épica sobre os dragões do mal ou sobre o seu duelo épico contra o alcoolismo enquanto você estava produzindo o CD.

58. Drogas não são metal.

59. Já cerveja pode ser inserida e servida de todos os meios true metal.

60. “Flagons of ale.” Serve bem para título das suas letras sobre histórias fantásticas, é é quase igual a “dragons,” então fica melhor ainda.

61. Já que você não pode usar de grunhidos, urros, arrotos e outros recursos vindo dos Trolls, você vai ter que cantar.

62. Por causa disso, seu sotaque será evidenciado.

63. Pra compensar, faça músicas sobre matar Trolls, de preferência com aquelas espadas que você carrega no palco.

64. Mais continuações = mais épico. Ver regra #7.

65. Vocalistas convidados, guitarristas convidados e qualquer outra participação especial de fora da sua banda faz a música soar mais épica, mesmo que a faixa seja exatamente igual às outras músicas com um solo de guitarra a mais.

666. Norsk Arysk Blak Metal! Rahhh!!!

67. Começe as músicas em mid-tempo e então, quando os ouvintes menos esperarem (coincidentemente no exato momento de todas as suas músicas) Atinja máxima velocidade com bumbo duplo e power chords.

68. Baixistas, um recado: Velocidade total!

69. Mas inclua uma linha enorme e incrível de baixo para preenchimento, Embora toda a produção sobrecarregue tanto a música que outras pessoas vão esqueçer que a banda possui um baixista.

70. Só porque você não toca Black Metal, não significa que você não pode usar Tolkien

71. Quando as idéias acabarem, abra seu livro de Dungeons & Dragons, de repente vocês são a primeira banda a falar sobre Owlbears e Kobolds.

72. Nunca saia da Europa.

73. Devido à regra #72, Japão pode ser considerado parte da Europa .

74. Oh, e a América do Sul foi colonizada por europeus, então pode ser contada como Europa também.

75. Orquestras são um ótimo artifício para seu disco. Já que você não tem dinheiro para contratar uma, procure por novos cartuchos para seu teclado.

76. Se o seu disco ao vivo não possui o povo cantando junto todas as partes harmonizadas, você não é épico o suficiente para ser digno de um disco ao vivo.

77. Se você for Europeu, use o máximo de palavras arcaicas possíveis nas suas letras! Incompreensão é épico!

78. Se você é Sul Americano, suas letras devem seguir um Inglês mais padrão, embora ninguém vai dar bola pra elas.

79. Se você é Americano dos Estados Unidos, você provavelmente não é uma banda de Power Metal de verdade. Cante letras sobre tanques, guerras, essas coisas...

80. Se você é Italiano, escreva algumas letras em Latim. Seus fãs Americanos não vão conseguir distinguir suas letras italianas e suas letras em latim, mas Latim é épico

81. Lembre-se, barbear-se é épico, cortar o cabelo não.

82. Álbuns inteiros devem ser gravados no mesmo padrão musical.

83. Tendo isso em vista, carreiras inteiras devem ser gravadas no mesmo padrão musical

84. Guitarristas, lembrem-se: dun da-da dun da-da dun da-da…

85. Faça o logotipo da sua banda bastante angular, porém perfeitamente legível

86. Mais do que um Logotipo, você precisa de um Mascote.

87. Ele não precisa ser muito diferente do Eddie, mas ele não precisa aparecer em todas as capas dos seus discos.

88. No seu primeiro show, se você sentir uma “força mística poderosa interior”, tome cuidado para não respingar no público.

89. Grave todas as suas melhores músicas em formato acústico e venda em um EP.

90. Não espere que alguém vá comprar seu EP.

91. Lembre-se, fãs de Power Metal não são gays. São pessoas completamente confortáveis com sua masculinidade.

92. Cantarole.

93. Não seja pego cantarolando.

94. Glitter não é épico.

95. Nem óleo corporal. Ver regra #47.

96. Se você ver algum fã de Black Metal no mato fingindo ser um Troll, ver regra #9 e a regra #63.

97. Nas suas notas de encarte, faça agradecimentos a absolutamente todos que fizeram turnê com a sua banda, mesmo que entre eles inclua-se Stratovarius.

98. Reclame todo o tempo do Stratovarius, embora você possua todos os itens possíveis deles e que você os escute mais do que qualquer coisa na sua coleção.

99. Power Metal deve ser puro, não misture com outros estilos de metal.

100. Repita: Ser épico.

101. Na regra #52 já tinha acabado minhas idéias de coisas engraçadas para pôr aqui, mas achei que menos do que 101 regras não seria tão épico.

Fonte: Whiplash

AVALON: NOVO PROJETO DE TIMO TOLKKI LANÇA PRIMEIRO SINGLE

terça-feira, março 26, 2013
A Frontiers Records acaba de lançar para audição a faixa "Enshrined in my Memory", o primeiro single do projeto TIMO TOLKKI'S AVALON, consistente na metal opera "The Land of New Hope". A música está disponível para download legal e streaming nos sites normais de compra, como iTunes, Amazon e Spotify em todo o mundo. É possível verificar o vide clipe da faixa, produxido por Patric Ullaeus (EUROPE, AMARANTHE, KAMELOT etc) abaixo.



Os vocais na faixa foram feitos pela vocalista Elize Ryd, do AMARANTHE, mostrando um lado mais melódico das composições de Tolkki, e define o ritmo para a grande variedade de estilos musicais que é possível encontrar no álbum completo. "The Land of New Hope" é o retorno glorioso Tolkki à música em pleno vigor. Ele conseguiu reunir um elenco incrível de cantores e artistas como Michael Kiske (Unisonic), Elize Ryd (Amaranthe), Rob Rock (Impellitteri), Russell Allen (SYMPHONY X), Sharon den Adel (Within Temptation) e Tony Kakko (Sonata Arctica ). Arredondando-se o impressionante line-up deste álbum estão: Alex Holzwarth (Rhapsody of Fire) na bateria e Jens Johansson (Stratovarius), Derek Sherinian (BLACK COUNTRY COMMUNION), Mikko Harkin (Sonata Arctica) nos teclados, com Tolkki cuidando de todas as guitarras e baixo, além da produção.

Você pode desfrutar de uma apresentação EPK completa do álbum abaixo.



"The New Land of Hope" será lançado pela Frontiers Records em 17 de maio na Europa e 21 de maio na América do Norte.


Fonte: Whiplash

ALLEN/LANDE: TIMO TOLKKI SUBSTITUINDO MAGNUS KARLSSON?

domingo, março 24, 2013

Em entrevista à webzine Myglobalmind, o vocalista JORN LANDE (ex-MASTERPLAN, ex-ARK) afirmou que o projeto com o vocalista Russell Allen (SYMPHONY X, ADRENALINE MOB) terá um novo álbum, mas dessa vez com produção e composições do lendário guitarrista Timo Tolkki (ex-STRATOVARIUS, ex-SYMFONIA), que provavelmente também substituirá Magnus Karlsson (PRIMAL FEAR) no posto de guitarrista.

Jorn diz: "Nós faremos outro álbum do Allen/Lande. Eu achava que já era suficiente os três álbuns que fizemos com esse projeto e estava sentindo que não tinha mais o que fazer com a música... mas... agora temos um novo cara produzindo, do Stratovarius... Tolkki... Timo Tolkki! Ele vai produzir! Teremos um novo cara trabalhando conosco no próximo álbum do Allen/Lande, ele deve adicionar novas cores, certamente será empolgante, certamente valerá a pena tentar e fazer um novo álbum, então vamos ver isso para os próximos dois anos, mas definitivamente eu acho que vai acontecer."

Fonte: Whiplash

STRATOVARIUS: BANDA RETORNA A BOGOTÁ EM MAIO

quinta-feira, março 21, 2013

A banda liderada por Timo Kotipelto retorna a Bogotá, reforçando o seu extremo potencial melódico. Com um álbum mais Dark e uma técnica apurada, Stratovarius explora seu lado espirituoso, a experiência como músicos e o desejo de renovação, em cada etapa, em cada composição. 

No final de fevereiro deste ano, eles lançaram "Nemesis" o décimo quinto album, com o selo alemão da Edel Music; incluíram 15 canções que complementam a atmosfera nova , mostrado em letras de análise pessoal que convidam a desfrutar e mergulhar sem medo em momentos complexos da vida cotidiana. 

Para esta ocasião, eles introduziram o novo baterista Rolf Pilve, que será acompanhado por Jens Johansson (teclados), Lauri Porra (baixo) e Matias Kupiainen (guitarra), músicos notáveis considerados pela mídia especializada na Europa e que aumentou para os níveis mais altos o espírito dos participantes com canções memoráveis como "Black Diamond", "Hunting High and Low", "Paradise", entre outras músicas conhecidas. 

Descrever o atrativo fundamental de Stratovarius pode parecer ambicioso e limitante. Resta apenas resgatar um passado cheio de festivais, cinco discos de ouro, dois Grammy Awards Finlandeses, 13 vídeos e mais de 3,5 milhões de cópias vendidas no mundo todo. 

Prepare-se para receber esta viagem de Power Metal Clássico dia 26 de maio, na cidade de Bogotá. 

Site oficial da banda: http://www.stratovarius.com 


Tradução: Daiane Aguilär

AVALON: DETALHES SOBRE NOVO PROJETO DE TIMO TOLKKI

sexta-feira, março 15, 2013

A Frontiers Records anunciou o lançamento de um álbum conceitual - AVALON de Timo Tolkki, uma nova metal opera intitulada "The Land Of New Hope". Previsto para ser lançado na América do Norte no dia 21 de maio, a história do CD se passa 40 anos no futuro, quando a maior parte do planeta foi destruída por desastres naturais. O título da ópera se refere a um porto seguro que um pequeno grupo de sobreviventes procuram.

"The Land Of New Hope" foi composta por um dos pais do power metal, o ex-guitarrista e compositor do STRATOVARIUS, Timo Tolkki.

O álbum estará disponível em dois formatos: em CD normal e uma edição de luxo com um documentário de 30 minutos sobre o making-of do álbum além de dois vídeos.

Para este álbum, Timo Tolkki conseguiu reunir alguns dos mais talentosos vocalistas internacionais: Michael Kiske (UNISONIC), Elize Ryd (AMARANTHE), Rob Rock (IMPELLITTERI), Russell Allen (SYMPHONY X), Sharon Den Adel (WITHIN TEMPTATION) e Tony Kakko (SONATA ARCTICA). Completando o lineup deste álbum, nomes como de Alex Holzwarth (RHAPSODY OF FIRE) na bateria, Jens Johansson (STRATOVARIUS), Derek Sherinian (DREAM THEATER, BLACK COUNTRY COMMUNION) e Mikko Harkin (SONATA ARCTICA) nos teclados, além Tolkki lidando com todas as guitarras, baixo e produção.



Fonte: Whiplash

STRATOVARIUS: CONFIRA FILMAGEM DA ATUAÇÃO DO BATERISTA ROLF PILVE NO SHOW EM HELSINKI

terça-feira, março 12, 2013
Em 8 de março, Stratovarius realizou um show no Tavastia Club em Helsinki, Finlândia.
Uma câmera fez filmagens do novo baterista Rolf Pilve tocando a música 'abandon', do álbum Nemesis e foi postado on-line, assista  abaixo:



Stratovarius recentemente lançou seu novo vídeo, para a faixa do álbum Nemesis ‘, Halcyon Days “. As filmagens de "Halcyon Days  foram feitas na Lituânia por Pekka Hara, e capta perfeitamente o tema da canção de encontrar a paz de espírito. Ao mesmo tempo agressivo e sinistro em suas quase “influências tecno” e momentos tempestuosos, o coro e a ponte de 'Halcyon Days' reflete serenidade com sua melodia esperançosa e poderosa. Referindo-se a uma lenda de que havia sete dias de paz em meio a uma temporada de tempestade, a canção também possui este momento tranquilo de passar através do olho da tempestade.

A banda explica: "Foi uma experiência muito legal trabalhar com Pekka e sua equipe, e Lituânia foi uma surpresa agradável, muito simpática pessoas lá e tudo funcionou muito bem. Este vídeo define o humor da música perfeitamente. E o fato é: uma banda não é nada sem os fãs ".

Stratovarius está se preparando para o Nordic Nexus of Nemesis Tour 2013 que terá início em Munique, Alemanha, em 20 de março. As datas confirmadas são:

Março: 
20 - Backstagehalle - Munich, Alemanha 
21 - Stadtgarten - Erfurt, Alemanha
22 - Masters Of Rock Cafe - Zlin, Republica Tcheca
23 - Club 202 - Budapest, Hungria
24 - Majestic Club - Bratislava, Eslováquia
26 - Szene - Vienna, Austria 
27 - Hirsch - Nürnberg, Alemanha
28 - Matrix - Bochum, Alemanha
29 - Grünspan - Hamburg, Alemanha 
30 - De Pul - Uden, Holanda
31 - La Cigale - Paris, França

Abril 
2 - La Laiterie - Strasbourg, França
3 - Le Kao - Lyon, França
5 - Razzmatazz 2 - Barcelona, Espanha 
6 - Arena - Madrid, Espanha
7 - Rock Star - Bilbao, Espanha
9 - Z7 - Pratteln, Suiça
10 - Alcatrazz - Milan, Italia 
11 - Rockfabrik - Ludwigsburg, Alemanha
13 - PPM Fest (Festival) - Mons, Belgica


Tradução: Daiane Aguilär

Fonte: Bravewords

MICHAEL KISKE: PLACE VENDOME, AVANTASIA, AVALON E NOVO SOLO

terça-feira, março 12, 2013
O vocalista Michael Kiske (Unisonic, Ex-Helloween), em entrevista para a Burrn em Abril de 2013, revelou que está gravando novo álbum com o Place Vendome, um novo trabalho solo e falou sobre suas participações com o Avantasia e com o Avalon!


Kiske sobre o novo disco do Avantasia “The Mystery of Time”: “O álbum contém muitos hinos clássicos. È muito melódico, cheio de energia e positivo, com todos os elementos que fazem do disco ser um trabalho do Avantasia. Eu me diverti muito gravando.

Kiske sobre o novo disco do Place Vendome: “Eu comecei a gravar os vocais. Nós decidimos fazer um novo álbum porque recebemos muitos pedidos. Enquanto a gente estava com o Unisonic, as pessoas sempre perguntavam “Vocês não vão mais gravar com o Place Vendome?” Não havia dúvida que algumas pessoas gostavam. Pessoalmente, é um trabalho mainstream AOR, mas eu gosto de cantar essas músicas também. É muito interessante que há um mercado para isso.”

Kiske sobre o seu disco solo com Sandro Giampietro: “As músicas pro novo álbum foram gravadas em 4 dias! Esse era o quanto nós estávamos criativos, e eu nunca havia tido uma experiência como essa. O processo criativo foi tão simples que eu sinto que nós devemos completar o álbum. Então, eu estou trabalhando nisso.”

Kiske sobre Avalon do Timo Tolkki: Dois meses atrás eu cantei para Timo Tolkki. Ele perguntou se eu podia cantar uma música, mas tinha uma melodia muito parecida com o “Keeper of the Seven Keys”. Como os dois possuíam a mesma afinação e tonalidade, eu não tinha certeza se eu podia cantar as músicas com boa sensação. Mas quando eu cantei, foi muito natural. Foi muito divertido, perceber que eu ainda podia cantar esse tipo de música mesmo depois de 20 anos. Eu me transformei naquele velho jeito e cantei, e cantar foi muito divertido. É muito divertido cantar algo que não escrevi.”

Fonte: Whiplash

STRATOVARIUS: BANDA LANÇA O VÍDEO DE “HALCYON DAYS’’

segunda-feira, março 11, 2013
Os finlandeses do Stratovarius  lançaram seu novo vídeo do álbum Nemesis  para a faixa Halcyon Days. As filmagens de "Halcyon Days” foram feitas na Lituânia por Pekka Hara, e capta perfeitamente o tema da canção de encontrar a paz de espírito. Ao mesmo tempo agressivo e sinistro em suas quase “tecno-influências” e momentos tempestuosos;  o coral e a ponte de 'Halcyon Days' reflete serenidade com sua melodia esperançosa e poderosa. Referindo-se a uma lenda de que havia sete dias de paz em meio a uma temporada de tempestade, a canção também possui este momento tranquilo de passar através do olho da tempestade.

A banda explica: "Foi uma experiência muito legal trabalhar com Pekka e sua equipe, e Lituânia foi uma surpresa agradável, muito simpática pessoas lá e tudo funcionou muito bem. Este vídeo define o humor da música perfeitamente. E o fato é: uma banda não é nada sem os fãs ".

Assista abaixo:



Stratovarius anunciou sua turnê de Nemesis pela América do Sul. Isso pode ser visto abaixo:


Maio
16 - Gran Teatro Del Banco Central do Paraguai - Assunção, Paraguai
18 - Carioca Club - São Paulo, Brasil
20 - La Trastienda Clube Montevideo - Montevideo, Uruguai
22 - Groove - Buenos Aires, Argentina
24 - Blondie - Santiago, Chile
26 - Teatro ECCI - Bogotá, Colômbia
28 - El Circo Volador - Cidade do México, México

Tradução: Daiane Aguilär

Veja a matéria completa: http://www.bravewords.com/news/200217

Fonte: Bravewords

STRATOVARIUS - NEMESIS

quinta-feira, março 07, 2013
Nemesis pode te surpreender ou te decepcionar, depende do que se espera ouvir dele, justamente como em toda a carreira, o Stratovarius dividiu fãs, nunca foi unanimidade dentro da cena, mas a banda tem um talento inegável, e consegue soar relevante mesmo depois de todas as tempestades as quais atravessou.

Para compreender o novo álbum e sua sonoridade é bom ter algo em mente, eles mudaram, atualizaram seu som e deram passos importantes rumo a uma evolução necessária, talvez esse processo começou em Elements ainda com Tolki no comando, mas podemos perceber isso a partir de Polaris (2009) primeiro álbum sem o antigo lider.

O Stratovarius continua melódico (na essência da palavra) Matias Kupianien, substituto de Timo Tolki desde Polaris, aparece a frente de muitas composições e no direcionamento musical juntamente com o vocalista Timo Kotipelto e o tecladista Jens Johansson, o trio é a grande força criativa da banda atualmente, o baixista Lauri Porra muito presente em Polaris assina uma composição e o novato baterista Rolf Pilve subsitui Jorg Michael ( que continua como tour menager da banda) .

Sendo assim, o que podemos esperar de Nemesis? Simples, uma dinâmica sonora diferente, uma progressão muito natural de Polaris e Elysium, porém com muitas guitarras e distorções, a abertura com Abandon mostra bem isso, as guitarras pesadas no riff de abertura, caminham lado a lado com os teclados afiadíssimos de Johansson.

Unbreakable, carrega muito do clássico Stratovarius, mas com um andamento cadenciado e o refrão marcante, reforçando o tom conservador que se opõe ao baixo e guitarras ambos altos e distorcidos algo como o velho encontrando o novo, Halcyon Days é a música mais surpreendente do álbum, os teclados caminham para algo bem pop, quase dub step, as guitarras pesadas encontram a bateria furiosa de Rolf Pive, a voz de Kotipelto aparece cristalina e precisa como sempre.

A essa altura o ouvinte se depara com um álbum coeso e moderno, que contrasta estilos mas mantém a identidade, Out Of The Fog, acerta em cheio com suas melodias perfeitas, e um toque progressivo, um clássico imediato. Dragons, escrita por Johansson, carrega tom neo clássico típico dos álbuns clássicos do Stratovarius.

A faixa título, Nemesis, fecha o álbum de maneira grandiosa, épica, na essência, sem soar datada ou requentada, é Stratovarius clássico mas com outra roupagem, o refrão é forte e em coro, os instrumentos formam uma massa sonora forte, quase orquestral, solos e duelos das guitarras e teclados aparecem juntamente com o peso do novo direcionamento, o álbum não podia fechar de forma mais convincente.

Se existia alguma duvida que a banda sobreviveria sem Timo Tolki a resposta está em Nemesis, forte, renovado, mas com suas raízes preservadas. O mais importante, o Stratovarius pode ir além de seu passado, e mostrou isso com esse grande lançamento.

A Banda

Timo Kotipelto (Vocais)
Jens Johansson (Teclados)
Matias Kupiainen (Guitarra)
Lauri Porra (Baixo)
Rolf Pive (Bateria)

Track List

1. Abandon (Kotipelto/Kupiainen)
2. Unbreakable (Kupiainen/Kotipelto)
3. Stand My Ground (Kupiainen/Kotipelto)
4. Halcyon Days (Kotipelto/Kupiainen)
5. Fantasy (Lauri Porra)
6. Out Of The Fog (Kotipelto/Liimaitainen)
7. Castles In The Air (Johansson)
8. Dragons (Johansson)
9. One Must Fall (Kupiainen)
10. If The Story Is Over (Liimaitainen/Kotipelto)
11. Nemesis (Kotipelto/Kupiainen)

Fonte: Whiplash

ENTREVISTA COM STRATOVARIUS E OUTROS

quarta-feira, março 06, 2013
Rich Davenport’s  Rock Show, esta semana (Domingo, 3 de março, 15:00-17:00 GMT, repetido na segunda-feira 4 de março, 02:00-04:00 em BloodstockRadio.com) apresentou entrevistas exclusivas com o Stratovarius, Ufo’s (Paul Raymond) ,The Outlaws e Grand Magus , agora está disponível para transmissão neste local.


Na primeira hora, Monte Yoho, baterista do The Outlaws fala sobre a edição remasterizada do álbum da banda ao vivo 1978 Bring It Back Alive. Também ao lado, o vocalista do Stratovarius, Timo Kotipelto fala tudo sobre Nemesis novo álbum da banda e seu EP recente Unbreakable.

E na segunda hora , o tecladista de UFO, Paul Raymond fala sobre o novo projeto PAUL RAYMOND ‘’ Terms And Conditions Apply’’, e Fox baixista da Grand Magus informa sobre a atual turnê Europeia da banda e a reação sobre seu novo álbum, The Hunt. 
A apresentação também conta com faixas clássicas killers new cut de SAXON, UFO, DIAMOND DAWN, RUSH, GIRLSCHOOL, RAINBOW e Wild Horses

Tradução: Daiane Aguilär

Fonte: Bravewords

STRATOVARIUS: 3ª POSIÇÃO NOS ÁLBUNS MAIS VENDIDOS DA FINLÂNDIA

segunda-feira, março 04, 2013

O STRATOVARIUS alcançou a 3ª colocação dos álbuns mais vendidos em seu país de origem, a Finlândia. Não se sabe se o ranking foi dividido por categoria (no caso, categoria heavy metal), mas tudo indica que tenha sido em uma classificação geral.

A banda deixou uma mensagem de agredecimento em seu site oficial: "'Nemesis' direto para a 3ª posição nas paradas oficiais finlandesas! Muito obrigado por comprarem o álbum! Vejo vocês em turnê!"

A banda está com data marcada para se apresentar no Brasil em maio. O evento será realizado no dia 18 de maio no Carioca Club, em São Paulo, como parte da turnê de promoção ao novo álbum, "Nemesis".

Fonte: Whiplash

STRATOVARIUS - VISIONS IN MY HEAD

sexta-feira, março 01, 2013
Durante a última metade dos anos 90, Stratovarius “governou o poleiro”  quando se tratava de top- not  A-game power metal . Ao longo de três álbuns em três anos - Episode (96), Visions ('97) e Destiny (98) - a banda estabeleceu um padrão que difícil de igualar. O guitarrista Timo Tolkki foi elevado ao status de deus da guitarra, o novo vocalista Timo Kotipelto (a partir de 95) cimentou a sua posição como líder da banda, apesar de dúvidas de fãs iniciais, e o quinteto foi considerado praticamente inseparável. Esse não foi o caso, Stratovarius caiu da graça nos anos que se seguiram e foi bem documentada, com os freios de finalmente ser aplicada a separação completa de auto-destruição quando Tolkki saiu de uma vez por todas em 2008. Três álbuns foram apresentados desde 2009,  um novo começo o axé-monster Matias Kupiainen no lugar Tolkki e a banda tem atingido um fora outro patamar com novo álbum, Nemesis. Foi gravado com base na variação de uma fórmula testada e verdadeira, e ninguém - nem mesmo o vocalista Timo Kotipelto - poderia ter previsto essa onda de feedback positivo que veio desde que a imprensa colocou os olhos sobre ele.


"As reações não têm sido assim desde os últimos 12 ou 15 anos", diz Kotipelto. "Eu estou sempre animado com o lançamento de um novo álbum, claro, mas desta vez sinto como um novo começo. Não só porque temos um novo baterista (Rolf Pilve), mas porque as coisas também têm fluído em um bom caminho.”

O que é um eufemismo enorme para os ouvidos de qualquer um que tenha seguido Stratovarius desde os anos 90. Kotipelto é duramente pressionado a identificar o que aconteceu sobre o processo criativo desta vez, já que tossiu um recorde digno de sua série dos anos 90.

"Quando eu tinha os demos não havia nenhum vocal, nem melodias apenas de guitarra ou melodias de teclado estranhas de Jens . Nessa fase, é difícil dizer se a música vai ser boa ou não. Posso reconhecer que há uma melodia lá que faz algum sentido que eu posso trabalhar, mas pode ser difícil, especialmente com músicas de Matias porque ele não compõe com vocais e letras em mente e  grande parte do tempo eu acabo pensando "que porra é essa? "  quando ouço coisas dele (risos). Às vezes, quando estamos gravando, às vezes Matias sugere que se mude coisas sobre as vozes, porque ele já tem uma visão em sua cabeça do que ele quer. Nós damos feedback um ao outro no estúdio, e realmente para construir. Sobre Jens, ele compõe e tem uma abordagem mais melódica da perspectiva de um cantor, e eu acho que é por isso estivemos na banda juntos por tanto tempo, fizemos demos no últimos dois álbuns e Matias misturou-se a elas no estúdio e podíamos ouvir como as músicas soariam. Elas não eram perfeitas, mas nos deram uma imagem melhor de onde estávamos indo. Naturalmente, no momento em que eu tenho que fazer a minha voz , dois ou três meses se passaram e as músicas mudaram um pouco. "

"Nemesis foi  bem produzido, mas não foi superproduzido", acrescenta. "É muito fácil adicionar coisas para uma canção - 'Ei, vamos colocar uma orquestra aqui ... e amostras lá e ali ..." - Mas não é bem assim neste álbum,  há um monte de teclados, de fato, mas não teclados orquestrais.  Talvez nós estamos indo em uma direção mais pesada, metal mais básico em vez de colocar muitos elementos sinfônicos nas músicas. "

O álbum é realmente mais pesado do que os últimos dois álbuns Stratovarius, apesar do fato dos teclados de Johansson são tão proeminentes como as guitarras. Não é algo que se espera ao tentar imaginar um lote teclado-carregado de canções, mas de alguma forma ele funciona.

"Isso é verdade", Kotipelto concorda. "Jens me explicou, ele disse que tinha enviado uma grande quantidade de faixas de teclado para os outros álbuns, mas eles foram mixados por Mikko Karmilla, e talvez ele não quer ter muito a ver com 'experiência em teclados’. "Matias é um pouco mais louco e está disposto a dar Jens a chance de ter mais de seus sons estranhos no álbum (risos). Eu acho que é bom porque Jens é conhecido por seu jogo de solo, mas para mim parece que ele trouxe para o álbum algo que eu não tinha ouvido antes. "


Sendo assim, Jens Johansson irá provavelmente ser culpado pela influência de trance em 'Halcyon Days' , que entra território inexplorado no mundo Stratovarius. Na verdade é uma faixa de Kupiainen , e a banda estava tão confiante em que eles atiraram um vídeo para ela, embora Kotipelto está a bordo com a grande maioria dos fãs que estão perplexos a primeira vez que ouvi-lo.

"Quando eu ouvi pela primeira vez demo os 'Halcyon Days" Eu pensei,' Essa música não vai estar no álbum '", revela Kotipelto. "Quando eu cantava na demo eu comecei a pensar" Hmm, isso poderia funcionar. Eu não sou techno, mas ...quando eu cantei para o álbum eu pensei, porém, 'Foda-se, esta é a melhor música do álbum' (risos).

 Quando tocamos ao vivo, os caras arranjam para que ele não tenha aquela parte pesada techno, por isso vai ser muito mais pesado, mas eu ainda acho que é uma música legal. É um experimento, de modo  que alguns  fãs mais velhos Stratovarius pode ser como eu fui quando ouvi-lo pela primeira vez e disse: 'que porra é essa?' Esperemos que eles vão ter a mesma reação que eu fiz depois de algumas escutas, onde eles vão acabar amando a música. "

O primeiro single, 'Unbreakable' é menos de uma chacoalhada em comparação, mas como o primeiro single de um álbum do Stratovarius não segue os passos de singles anteriores como 'Black Diamond', Will The Sun Rise?, Father Time ou  Hunting High And Low,nos quais são favoritos dos fãs hoje em dia. Os elementos pop de 'Unbreakable' soa para os ouvidos da mesma forma que - lembra o hit de NIGHTWISH 'Amaranth', do álbum Dark Passion Play.

"Isso é engraçado" (risos)  "e é bom que você mencionou, porque Stratovarius influenciou Tuomas (Holopainen tecladista /fundador) no passado, então talvez nós podemos roubar um pouco dele (risos). Ele é um cara muito legal . "

Um bônus totalmente inesperado em Nemesis é a balada única perto do fim em vez de ter um power metal necessariamente, pelo menos  dois respingados a respeito do caminho da gravação.
"Ninguém mais tinha composto qualquer balada para o álbum, e nós pensamos que talvez devêssemos ter um  presente. Queríamos que Nemesis fosse o mais pesado e mais sincero em comparação com os álbuns anteriores. Tive a idéia principal de "If the Story is Over” dois ou três anos atrás, e eu mostrei a Jani Liimatainen (ex-Sonata Arctica) cerca de um ano atrás. Ele co-escreveu a música e compôs a letra. Havia espaço para uma balada, sem mais. "

"Há uma abundância de boas canções sobre Nemesis", acrescenta ele, "então talvez nós finalmente fizemos algo certo."

Uma dessas coisas certas foi escolher o direito de substituir o baterista Jörg Michael, que constituiu a coluna dorsal Stratovarius a partir de 1995,  optando por sair por motivos de saúde em 2012. A composição para Nemesis estava em andamento muito antes de Rolf Pilve ser foi convidado para pegar o lugar, mas não há dúvida de que ele tem uma influência sobre o resultado final.


"Quando decidimos sobre Rolf, eu acho que afetou mais para as canções de Matias ", diz Kotipelto. "Os dois passaram três semanas no estúdio experimentando coisas diferentes para que eles tivessem muito tempo para experimentar, e eu acho que pode ser ouvido no álbum. E, Rolf tem sido um grande fã do Stratovarius desde que ele tinha 15 anos ou algo assim, que também fez a diferença. Quando fizemos a audição ele deveria tocar quatro ou cinco músicas, e eu perguntei se ele conhecia alguma outra canção, e ele disse '. Sim, basta escolher um” (Risos). Ele tocou essas músicas melhor do que nós. O estilo de tocar de Rolf é mais moderno, eu acho que você pode dizer, mas ele também pode tocar power metal com groove. Ele é um grande baterista e um cara legal, de modo que teve um efeito sobre as gravações, definitivamente. Jorg é um baterista brilhante, mas seu estilo é diferente, então trazer Rolf fez mudar as coisas. "

Não importa quão bom sejam as músicas e os músicos, no entanto, a seqüência de faixas desempenha um papel enorme na forma como um álbum vai como um todo. Chame isso de sorte ou instinto, mas o fluxo de Nemesis é uma grande parte da razão pela qual ela funciona tão bem. Alguém tem que saber quantas vezes a seqüência de música foi desordenada e confundida, antes da banda deixar o álbum fluir.

"Esta é provavelmente uma questão para Matias. Ele me ligou quando o álbum estava a duas semanas antes de ir para mixar e perguntou como eu achava que a ordem das músicas deveria ser. É um jogo sem fim se você começar a perguntar todos na banda sobre isso, por isso o meu voto e o de Rolf foi para Matias escolher as músicas (risos). Eu só não queria que o álbum fosse muito longo porque tínhamos 15 músicas, e na minha opinião ele tinha que ser tão bom quanto possível e não tão longo . Possivelmente a ordem das músicas feita por Matias é quase o que eu escolhi, talvez eu teria mudado uma das músicas com uma das faixas bônus.  Estou muito satisfeito com o que ele fez "

Juntando tudo, Kotipelto está ciente do fato de que Timo Tolkki realmente elogiou a banda ao público em meados de janeiro, quando a pressão para Nemesis estava construindo. Tomando a sua página oficial do Facebook, O ex-guitarrista - que não tem falado olho-no-olho com seus ex companheiros de banda, por uma série de questões, desde a sua partida - postou uma atualização dizendo:

 "Ouvi apenas dois novos clipes, ' Unbreakable ' e 'Halcyon Days', de meus ex-companheiros de banda. Estou realmente chocado. Estas são canções muito legais. A produção é moderna e nova. Way to go! "

Kotipelto está compreensivelmente satisfeito com a notícia, pois a vida é muito curta para mais drama.

"Isso é algo novo por parte dele, por isso estou muito feliz se ele gosta das músicas."

Por Carl Begai

Tradução: Daiane Aguilär

Fonte: Braveword

TIMO TOLKKI: AVALON, UM NOVO METAL OPERA

sexta-feira, março 01, 2013
TIMO TOLKKI. Dispensa apresentações! Mas só para citar: Foi a grande mente criadora do STRATOVARIUS, REVOLUTION RENAISSANCE, SYMFONIA, trabalhou com AVANTASIA e inumeros outras bandas.
Um tanto quanto problemático sim, mas um dos melhores compsitores e guitarristas de heavy metal com certeza!

Após ter lançado a banda SYMFONIA, no qual fez parceria com o brasileiro ANDRE MATOS (ex-Angra, ex-Shaman, ex-Viper)

Pois bem, o músico acabou de divulgar seu mais novo trabalho, um Metal Opera intitulado "AVALON"

O prejeto segue sem mais detalhes, sabe-se que será lançado em Maio pelo selo "Frontier Records" e contará com um time de "peso":

MIHAEL KISKE, SHARON DEN ADEL, ELIZE RYAD, RUSSEL ALLEN, ROB ROCK, TONY KAKKO, JENS JOHANSSON, DEREK SHRENIAN, ALEX HORLZWARTH.


Fonte: Whiplash